Pintura de Fachada - Os cuidados que devem ser adotados quando da pintura da fachada.

É necessário executar a avaliação do estado do sistema de revestimento existente que deve ser realizada por profissionais com experiência no assunto e habilitados para realizar um diagnóstico das condições das superfícies a serem repintadas.

Adicionado a isso, é imprescindível um exame de percussão afim de identificar as patologias existentes, e portando corrigi-las antes da execução da repintura.

Como deve ser a preparação das superfícies a serem repintadas:

Fachadas

Inicialmente tratar as fachadas visando evitar a contaminação da nova camada de pintura com colônias de microrganismos. Para isso, é utilizada uma mistura de água sanitária e água limpa, que deverá ser aplicada em abundância, deixando agir por 30 a 60 minutos e na sequência enxaguar bem com água limpa. A seguir, hidrojatear toda a superfície (pressão de trabalho de cerca de 1.500 lbs/pol2) com uma solução de detergente neutro, a fim de remover sujidades, e enxaguar novamente com água em abundância. Por fim, deixar secar por pelo menos 72 horas antes de proceder à execução da repintura. Após a limpeza, efetuar uma análise detalhada das condições da superfície das fachadas e avaliar as suas condições gerais. Recomenda-se proceder com uma verificação cuidadosa do estado geral das paredes a serem repintadas com o objetivo de definir as regiões com ocorrência de fissuras e trincas, e o exame de percussão que visa detectar regiões com eventual desplacamento ou baixa aderência do revestimento cimentício ou sistema de pintura existente, e que necessitem portanto de recuperação prévia ao serviço de repintura. Fissuras e trincas

As fissuras e trincas porventura existentes, quando apresentarem largura inferior a 0,3 mm deverão ter a área contígua descascada em cerca de 10 a 15 cm ao longo do eixo do defeito, e serem abertas em forma de “V” com equipamento apropriado; a área exposta deverá ser devidamente limpa e então tratada com Fundo Preparador de Paredes, aplicado com trincha em uma demão; aguardar a cura do fundo e vedar a fenda com composto elastomérico que possa ser posteriormente pintado. As trincas, quando de largura superior a 0,3 mm, também são corrigidas com elastomérico, como aqui mencionado, seguida da aplicação de uma tela de poliéster. Todas as áreas assim reparadas deverão ser recompostas com o revestimento existente (textura, grafiato, massa acrílica) aplicada em condições de aplicação tais que permitam obter um padrão de textura o mais próximo possível do existente, de forma a minimizar a possibilidade de visualização das áreas recuperadas em relação às áreas contíguas não recuperadas. Empolamento ou descascamentos

Nos locais das fachadas com ocorrência de empolamento, ou descascamento do sistema de pintura existente resultante de presença de umidade, é removido o material deteriorado, expondo assim a argamassa. Deixar a argamassa exposta por tempo suficiente para sua completa secagem, e na sequência, recompor a área com o revestimento existente (textura, grafiato, massa acrílica, etc). Em regiões que porventura for constatado esfarelamento decorrente da baixa coesão do substrato cimentício, aplicar uma, ou eventualmente duas demãos, de Fundo Preparador de Paredes, antes de proceder à recomposição do local com o revestimento. Desplacamentos

As regiões que apresentam desplacamento ou baixa aderência do revestimento cimentício existente devem ser corrigidas antes do processo de repintura.

Para tanto, o revestimento cimentício deteriorado das áreas afetadas é removido e a superfície lavada. Feito isso, recompõem-se a superfície com argamassa de areia de granulometria fina e cimento, seguida da aplicação do revestimento. Deve-se aguardar pelo menos 7 dias para a completa cura da argamassa de recuperação e então aplicar uma demão de Fundo Preparador de Paredes.

Impermeabilização antes da pintura da fachada

Este procedimento deve ser utilizado para os casos em que será utilizada tinta acrílica. Neste caso se aplica duas demãos de um impermeabilizante elastomérico de ótima qualidade.

Pintura

Após a devida preparação das superfícies a serem repintadas, conforme recomendado, proceder à execução da repintura como é mostrado a seguir:

Aplicar, com rolo de lã, uma primeira demão da tinta de acabamento - Tinta Acrílica ou preferencialmente Tinta Emborrachada, usando a diluição recomendada pelo fabricante. Deixar secar durante no mínimo 4 horas. Aplicar, com rolo de lã, uma segunda demão da tinta de acabamento. Deixar secar durante no mínimo 4 horas.

No caso de tinta emborrachada, aplicar uma terceira demão como descrito anteriormente.

Como definir as tintas a serem utilizadas na pintura da fachada entre tantas disponíveis no mercado

A norma da ABNT, a NBR 15079/2011 (Sobre Tintas para construção civil) apresenta as especificações dos requisitos mínimos de desempenho de tintas para edificações não industriais.

Esta Norma estabelece os requisitos e critérios mínimos para os três níveis de desempenho das tintas látex foscas nas cores claras, quando utilizadas como acabamento em paredes, muros ou fachadas de edificações não industriais. Esta Norma estabelece também os requisitos mínimos para o menor nível de desempenho de uma tinta látex e tinta látex econômica, quando utilizada como acabamento de edificações não industriais, independentemente do tipo de acabamento proporcionado.

É extremamente recomendado que utilize os materiais, conforme determinado nesta norma, e não por indicação de pintores, amigos, e jamais pelos preços.

Fica o alerta da importância de que os responsáveis por qualquer serviço de pintura busquem tomar conhecimento da abrangência dessa norma e a forma correta de empregá-la nos serviços de pintura.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square